Conecte com a gente

📰 Colunistas

Juliano Brito: ”Que a gente consiga reviver 2002”

Foto: Agência Getty Imagens

Após dar uma olhada na internet e pesquisar alguns jornais belgas, chego a conclusão que estão subestimando os brasileiros. Todos dizem que chegou a hora de revanche, que o Neymar só sabe simular e que o Brasil cancelou um amistoso um mês antes da Copa por medo.

Tínhamos um timaço em 2002, porém, para quem não lembra, a seleção chegou super contestada para a disputa da Copa. Ronaldo com joelho recém recuperado, Rivaldo com a nuvem sobre a cabeça de nunca conseguir jogar na seleção o que jogava no Barcelona e Ronaldinho recém despontando no PSG, eram as principais desconfianças dos torcedores. E o que se viu foi uma grande Copa do Mundo para a nossa seleção. Acreditem, a camisa pesa. Na hora da onça beber água, a galera tem medo da ”amarelinha”. Afinal, são 5 títulos mundiais, a única seleção a disputar todos os mundiais, exportamos times inteiros ano após ano e o rei do futebol ainda reina no mundo, o rei Pelé.

Quando a gente chega ”nas cabeças” é para respeitar amigos. Qualquer torcedor do mundo gostaria de ter a nossa tradição. Os nossos jogadores. A nossa história. Tenho certeza que a seleção mais respeitada entre as que estão na fase de ”mata ou morre” é a nossa. Posso ouvir os outros falando: ”O Brasil é sempre forte, se deixar passar para as fases quentes vai incomodar.” A seleção é osso duro. Pegar a seleção no mata, é morrer. É ter a certeza que no mínimo será muito complicado.

Quero fazer um pedido aos torcedores brasileiros. Sejam brasileiros. Torçam pela camisa do país onde nasceram. Seja no futebol, futsal, botão pu peteca. Nascemos no Brasil. Tenho certeza que cada um tem um time para torcer e o carrega no peito sempre. Mas é Copa amigo. É Brasil meu irmão! Copa une nações, alegra o povo, as crianças. Copa encanta, paralisa guerras, escolas, bares. Aqui amamos futebol. Vamos reviver 2002 e afogar as mágoas daquele 7 a 1 mentiroso aqui na nossa terra?

Que Coutinho seja Rivaldo, que Neymar seja Ronaldinho e que Jesus seja Ronaldo. lembrem que ”geração belga” só existiu uma, duas no máximo. Já o Brasil, chega em cada Copa do Mundo com duas ou três gerações belgas no mesmo elenco. Por favor, respeitem a camisa que Pelé, Zagallo, Romário, Ronaldo vestiram. O Brasil é pesado demais.

Qual a sua opinião?

Mais em 📰 Colunistas