Conecte com a gente

📰 Colunistas

Juliano Britto: ”Jael precisa ser o titular da camisa 9 gremista”

Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Não restam mais dúvidas e não existem mais argumentos: Jael deve ser o titular no comando de ataque gremista. O estado anímico é outro. A energia é outra. O sintonia com a torcida é diferente. O astral entre torcida e time mudam quando o nome de Jael é falado nos auto-falantes da Arena. Os números de Jael na temporada 2018 e tudo o que ele já representa na história do clube, são as principais credenciais de Jael para tornar-se postulante ao comando de ataque gremista. Vamos aos números do ”Imperador do Humaitá” na temporada:

  • JOGOS – 26
  • GOLS – 6
  • ASSISTÊNCIAS – 9
  • FINALIZAÇÕES CERTAS – 24
  • PASSES CERTOS – 251
  • DESARMES – 5
  • FALTAS RECEBIDAS – 33
  • CARTÕES AMARELOS – 5

Sabemos que o Grêmio joga de forma moderna e compacta, o que dificulta e muito para que um centroavante se adapte ao esquema gremista. Porém, Jael entendeu a forma de jogo do Grêmio e adaptou-se como peça fundamental. Mesmo não fazendo gols, Jael é importante para a construção ofensiva gremista. Tanto no pivô, movimentação e passes, Jael comprova que nem sempre o camisa 9 precisa ser o artilheiro do time. No Grêmio todos fazem gol. Luan, Éverton, Ramiro, Maicon, Cícero. E Jael faz parte desta engrenagem ofensiva.

Jael é a cara do Grêmio, a cara da Libertadores. Foi e é importante na história do clube. Passe para gol e final, pênalti bem batido na final da Recopa, golaço de falta contra o maior rival. O nosso ”ogro” que aos poucos foi lapidado para tornar-se o ”Imperador do Humaitá”, carinhosamente apelidado pela Rádio Pachola, pede passagem para comandar o ataque tricolor rumo ao tetra da Libertadores.

Qual a sua opinião?

Mais em 📰 Colunistas