Conecte com a gente

📰 Colunistas

Mário Godoy: ”O sonho delirante”

Foto: Arquivo pessoal, Mário Godoy

 

Nasci em 1981. Pra ser mais exato, nasci no dia 04/12/1981 às 20h12, na cidade de Canoas. Oito anos depois fui ao meu primeiro jogo, a final da Copa do Brasil de 1989, Grêmio campeão pela primeira vez. Gols de Assis e Cuca. Olímpico completamente lotado, lembro de quase tudo. Mas com certeza o que mais lembro é a alegria dos torcedores gremistas comemorando os gols e eu era um deles. Segurando as mãos do meu Avô e do meu pai, pulando e dando muita risada.

Os anos se passaram, fui em vários outros jogos, alguns eu nem lembro mais, outros lembro pouco, mas aquele de 1989 eu nunca vou esquecer. Eis que chega o ano de 1994 e a partir deste ano, aquele time bicampeão da Copa do Brasil com a presidência de Dr. Fábio Koff fez com que meu gremismo fosse desenvolvido e elevado a patamares jamais vistos.

1994, 1995, 1996 e 1997. 4 anos de um segundo mandato vitorioso, tão vitorioso quanto o primeiro 1982/1983 mas infelizmente batemos na trave naquela final de mundial em 1995. O mundo girou, tivemos vitórias e derrotas e o ano de 2013 chega. Terceiro mandato daquele que já era o maior presidente da história do Grêmio e que deixou todos nós torcedores mais esperançosos para sairmos daquele maldito jejum de títulos expressivos nacionalmente e continentalmente.E ele fez. Tudo isso que estamos vivendo começou naquele ano de 2013. Contratações que estão no grupo atualmente tiveram o dedo do Dr. Fábio. Por exemplo o Maicon, que ele mesmo foi à São Paulo conversar com o jogador.

O Dr. Fábio é o “gremismo” em pessoa, posso garantir isso para vocês, pois fiquei três horas e meia ao lado dele fazendo o Papo Pachola e admirando aquele homem. Que energia, que inteligência, como fala bem, que homem correto, um querido. Sabe aquilo que tu sente quando tu abraça ou ganha um abraço do teu Vô? Então, é a mesma coisa. Dr. Fábio parece que é da tua família de tão à vontade que ele te deixa.

Me sinto um privilegiado em ter entrado na casa dele, sentado no sofá da sala e conversar sobre Grêmio 2 horas antes, 1 hora durante e 30 minutos depois do Papo Pachola que eu e os guris fizemos com ele.

Dr. Fábio, vá em paz.
Quem sabe um dia a gente faz aquele churrasco que o senhor tanto queria fazer.

Obrigado por tudo Mestre.

#OMaiorDeTodos

Qual a sua opinião?

Mais em 📰 Colunistas