Conecte com a gente

📰 Colunistas

Giovanni Andrade: “Real Madrid é favorito e o bicho papão na Champions League”

Entre os finalistas, equipe espanhola é o time a ser batido

Defendendo o título, o Real Madrid pode ganhar a décima terceira Champions
Foto: Victor Carretero, Real Madrid

Nos últimos anos, até parece um filme repetido da Sessão da Tarde. Começa a Champions League e apontamos várias equipes para a disputa do título. Entre cinco ou seis nomes, sempre o Real Madrid. Mesmo que o time não convença, apesar dos resultados estarem aquém do investimento, não importa.  Vem as oitavas, as quartas e, quando chegam as cabeças, entre os finalistas lá estão eles.  Desde a temporada 2009-10, os Merengues não ficam de fora de uma semifinal. Por essas e outras que são os atuais campeões das duas edições anteriores, maiores vencedores do torneio e o grande candidato para faturar a décima terceira “orelhuda”.

O início da temporada foi desacreditado. O fraco desempenho na La Liga rendeu críticas ao trabalho do técnico Zidane e custou as chances de título do campeonato nacional cedo. Na época do confronto contra o Paris Saint-Germain, o Real jogava um futebol que deixava a dúvida de quem iria avançar. Quando a bola rolou, a história foi outra. Parece que o elenco muda o foco quando está em campo pela Champions, e o que se vê é um time preparado, objetivo e acostumado a disputar decisões. Só que as razões para acreditar no favorito não param aí.

Vamos começar por quem faz a diferença. Os espanhóis possuem uma arma letal na busca do troféu: Cristiano Ronaldo. O atual melhor do mundo, quando entra em campo, prova que sabe jogar o torneio continental como poucos. Os números falam por si só. Desde 2012-13, o português é o artilheiro da competição de forma consecutiva. Com 15 gols, CR7 marcou em todos as partidas desta Champions League. Basta aparecer uma brecha na defesa do Bayern e o Robozão deixa a sua marca. É a lei.

Como se não fosse complicado parar um craque, as qualidades do Real não se limitam ao gajo. O elenco campeão nos últimos dois anos manteve uma base que vem atuando junta há tempos. Dos jogadores presentes na final de 2016-17 contra a Juventus, apenas o reserva Morata deixou o clube. E falamos de atletas do quilate de Modric, Kross, Marcelo, Isco, Sérgio Ramos e por aí vai. Apostando na continuidade, os merengues acertam no rumo para grandes aspirações.

Outro ponto que é necessário destacar em favor dos espanhóis: Zinedine Zidane. Se com a bola nos pés o francês encantava, na casamata ele dá sequência a magia. No comando do time desde 2016, ele acumula dois mundiais, duas Champions, uma La Liga, entre outros títulos e premiações individuas. Eleito o melhor treinador do mundo em 2017, Zizou impressiona pela ascensão rápida na nova carreira e deixa todos curiosos em saber até onde pode chegar.

As edições anteriores seguem uma máxima no avançar das rodadas: a camisa pesa na Champions League. Equipes de qualidade e com pouca história ficam pelo caminho e as mesmas de sempre seguem. Conforme o caldo vai engrossando, quem permanece é quem já sabe a trilha para a taça. Por mais que este ano exista a possibilidade de ter um campeão inédito, a tradição vem falando mais alto. Tudo pode acontecer dentro das quatro linhas, é verdade. Mas, se tratando desta competição, todos os adversários têm pesadelos de enfrentar o Real Madrid. E é melhor temerem mesmo.

Qual a sua opinião?

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em 📰 Colunistas